Lançamento do ebook

No dia primeiro de fevereiro, haverá o lançamento do meu primeiro e-book de poesias em parceria com a banda Velhos Jovens. No dia, acontecerá o Tributo ao Eric Clapton com essa incrível banda de Rondonópolis. Fico muito feliz em saber que semana que vem o meu e-book já vai estar à venda. Essa publicação seria impossível se não fosse por causa do meu irmão Ricardo, pois ele quem fez a capa e agora está fazendo a diagramação. Agradeço bastante também aos Velhos Jovens, parceiros de cultura e grandes incentivadores da arte! Muito obrigado a todos que me acompanharam no Recanto das Letras!!!

Lançamento do ebook

Velhos Jovens

A Lira!

Ontem eu concluí a leitura de A Gaia Ciência. Esse livro me garantiu a reflexão de que a Literatura é mais instigante do que a Filosofia. Para mim, um Romance perturba mais. Aos precipitados: eu sei que há filosofia nos romances, como por exemplo os Romances Existencialistas de Albert Camus e Clarice Lispector. Acho que a união de Literatura com a Filosofia seja a forma sublime de atingir novas percepções estéticas. Um viva ao Álvaro de Campos!!

Estou lendo novamente As Flores do Mal de Baudelaire e se tudo dar certo a minha próxima leitura será O Livro das Ignorãças de Manoel de Barros. Já estou me preparando para o meu segundo livro e estou captando novas influências. Em 2016 o meu segundo livro será publicado e essa será a minha obra-prima.

A minha Pulsação Versátil

A minha Pulsação Versátil

Pintura de Vladimir Kush

Pintura de Vladimir Kush

http://www.campograndenews.com.br/lado-b/artes-23-08-2011-08/poeta-manoel-de-barros-pode-ser-indicado-ao-premio-nobel-de-literatura-de-2013

Anil

“Camaleões, na nossa cama leões
contam seus sonhos que se passam
na beira do mar…”
(Ciro Pessoa – Gruta Solar)

É com uma imensa alegria que comunico que a capa do meu primeiro livro já está sendo produzida. Finalmente lançarei meu primeiro livrinho!! É um sonho que se tornará realidade. Já estou reorganizando as poesias e escrevendo poesias inéditas. Em breve, mais detalhes…

André Breton

André Breton

Minha página no Recanto das Letras:

www.recantodasletras.com.br/autores/ferreirabrito

Pintura de Vladimir Kush

Pintura de Vladimir Kush

Subversão

Esse final de semana tem sido agradável na medida do possível. Estou terminando a leitura de “Feliz Ano Novo” de Rubem Fonseca e comecei a reler “A Gaia Ciência” de Nietzsche. Os contos marginais do Rubem Fonseca são adoráveis e estão me encantando. Estou adorando e me divertindo com todos os contos, mas o “Agruras de um Jovem Escritor” me causaram alguns risos. Já a Gaia Ciência tem sido um mistério para mim, pois essa é a segunda vez que eu a leio e parece que estou lendo pela primeira vez. A minha primeira leitura havia acontecido em 2006, 17 anos, creio que não estava preparado o suficiente para compreender Nietzsche. Ainda não estou preparado na verdade, só que consigo mergulhar em suas idéias.

Quero conhecer outros livros do Rubem Fonseca e de outros escritores que pertenceram a Literatura Marginal. Gostaria também de conhecer mais a Geração Beat. Li “E os Hipopótamos foram cozidos em seus tanques” e me encantei! Assim como Kerouac e Burroughs, preciso viajar!

Ciro Pessoa

Ciro Pessoa em Rebeldia

Arte Visionária

Hoje a minha poesia “Âmago Sinfônico” foi publicada no Jornal de Santa Catarina (Blumenau). São poucos os jornais que possuem espaço para divulgação de poesias… Fico muito satisfeito quando a minha poesia é publicada em algum jornal. Para sempre me lembrarei do Zero Hora e Jornal de Santa Catarina com muito carinho. O Luís Bissigo (Zero Hora) respondia meus e-mails com uma cordialidade que me encantou bastante. Penso que o Rio Grande do Sul esteja a frente culturalmente em comparação com outros estados. Não posso também deixar de citar o meu amigo de Porto Alegre, Bruno Ribeiro que vêm me apoiando todos os dias nessa mágica carreira literária. Talvez o RS já esteja “acostumado” com o Surrealismo, por causa da influência literária de Qorpo Santo.

http://www.clicrbs.com.br/jsc/sc/impressa/4,183,4005955,21167

Ainda sobre apoios, é engraçado que eu recebo apoio ou incentivo de pessoas que eu jamais pensei que me apoiaria. As pessoas que eu esperava minimamente uma leitura ignoram meus textos sem piedade. Escárnios da vida!

Aqui em Rondonópolis, meus apoios têm sido de pessoas que já são próximas a mim e eu os amo. São poucos que leem minhas poesias. De qualquer forma, a minha arte é vanguardista, minha arte é para poucos! Minhas poesias não são feitas para conquistar público, espaço e nem para serem aplaudidas. Quem valoriza a arte visionária, entenderá os meus propósitos. Meus textos pregam a subversão e a destruição de toda racionalidade. Quem me lê, bebe um coquetel de revolta em Plutão.

O Manifesto do Surrealismo (1924)

O Manifesto do Surrealismo (1924)

Poesia

A criação de imagem onírica é a minha principal característica. De certa forma, todos os meus textos possuem a presença das cores. Há algumas poesias que eu exploro as frutas, figuras mitológicas, animais, objetos, astronomia que são formas de atingir a sinestesia e a sugestão. Na poesia “Âmago Sinfônico” há musicalidade como fórmula de ampliar as sutilezas das imagens. Na poesia, eu consigo singrar o céu e voar nas asas de uma magnífica borboleta. Já chega de todas as formas inóspitas de viver e dessa cidade reacionária, nojenta e massificada. Eu quero a arte visionária. Eu sou o Surrealismo.

Já conhecem a minha página no Recanto das Letras?

http://www.recantodasletras.com.br/autores/ferreirabrito

Aqui jaz um grande poeta.
Nada deixou escrito.
Este silêncio, acredito,
são suas obras completas.
(Paulo Leminski)

Não. Este blog não está restrito ao Surrealismo.
Estou esmorecido por causa da gripe.

Recomendo o vídeo abaixo.

Escarros

A minha primeira poesia vanguardista foi chamada inicialmente de “Convite ao Surrealismo” e a escrevi após assistir ao filme “O Cão Andaluz” de Buñuel. Eu ainda não conhecia nenhuma técnica dessa vanguarda e produzi essa poesia em menos de um minuto. Eu fiquei realmente satisfeito com o resultado e enviei para a professora de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem, Célia Maria, para ela me dizer a opinião dela. Ela gostou, fez verificações que eu não havia percebido e ainda sugeriu a modificação do título. Rapidamente pensei em “Escarro Primaveral”.

Eu estava enfarado com as poesias morosas e água com açúcar que são publicados no jornal A Tribuna e decidi escandalizar toda a sociedade rondonopolitana. Essa poesia além de surrealista, é também punk. A princípio, a minha intenção (ingênua) era de escrever poesias marginais e surrealistas. Eu desconfio de misturas artísticas, penso que nesse caso a mistura dissolva a estética. Através disso, comecei a estudar intensamente as poesias (escritas, pictóricas ou cinematográficas) do Ciro Pessoa, André Breton, Salvador Dalí, Magritte e Buñuel. Conheci técnicas interessantes e métodos poéticos delirantes.

Divulgo minhas poesias no Recanto das Letras e algumas foram publicadas no jornal A Tribuna. Recentemente a “Estação Persistente” foi publicada no jornal Zero Hora. Eu escrevo deitado, na maioria das vezes durante a madrugada. Algumas poesias me deixaram tão feliz com o resultado que me deram insônia. Há poesias que eu escrevi em estado de embriaguez e eu costumo ironizar dizendo que as minhas poesias são tão desconcertantes, que ninguém consegue adivinhar qual eu escrevi bêbado e qual eu escrevi perto de dormir. O surrealismo é a base dos meus poemas, não tenho objetos fixos. Um rosto lindo sempre proporciona belas poesias.

Link para ler a poesia:

Escarro Primaveral

Explosão!!

O primeiro post é sempre o mais estressante, até para quem é adepto da Escrita Automática! São tantos assuntos que me absinto na obrigação de dizer todos eles. Porém não vou fazer justamente por causa da palavra “obrigação”. Para compreender os meus devaneios lisérgicos, é interessante ouvir primeiro esta música, pois ela que me serviu de base para iniciar a desconstrução das coisas e reinventar as imagens. Fiquem em dia com a rebeldia!